19.11.15

Diário de Bordos - Errol Flynn Marina, Port Antonio, Jamaica, 19-11-2015 / II

"China, se não mudas a música já tenho um ataque cardíaco, morro e fico aí estendido no chão para todos verem. E morro antes de te pagar a conta!"

O China mudou logo a música, não sei se devido à primeira parte da ameaça se à segunda. Pôs reggae. Este magnífico fim de tarde merece muito mais, mas apesar disso é bastante melhor do que a merda anterior.

(Deve ter sido pela primeira. O dinheiro que tenho a pagar não justifica tanta prestabilidade).

.........
Não há pingo de vento. Se isto continuasse assim mais uma semanita eu chegaria num instante a St. Maarten. Não vai continuar, claro.

........
De repente o S. M. parece de novo uma embarcação de recreio. Estes últimos dias parecia um estaleiro flutuante.

Um dia terei um barco e farei estas coisas todas para mim. Versão alternativa: um dia não terei barcos nenhuns e não farei mais estas coisas.

........
Hoje tomei três banhos na piscina. O que as coisas mudam!

.........
M. adiou para amanhã a sua decisão. Compreendo-o. Não é fácil deixar um barco e muito menos a um bando de macacos uniformizados. E ainda há pessoas que acreditam no Estado. As únicas coisas que os Estados fazem melhor do que os privados são a guerra e a polícia e a isso deviam estar limitados. Já é muito, de passagem seja dito.