7.3.16

Diário de Bordos - Funchal, Madeira, Portugal, 07-03-2016

É sempre assim, não é? E em tudo, não só na área da náutica "de recreio" (entre aspas. É um termo que leva a confusões). Tudo é uma mistura de boas e más notícias; o que varia é a percentagem de umas e outras. Hoje estava tudo a correr bem, melhor, óptimo. Até que resolvemos abrir o compartimento da balsa salva-vidas e vimos que a validade expira em Março. Em termos de segurança não é um problema, de todo. Podia já ter expirado há um ano que estaria tão seguro como estou com aquilo dentro da data. É uma questão de regulação. de filhos da puta que não têm mais nada que fazer se não duvidar das capacidades de outrém.

Sendo, claro, que outrém é quem lá anda. Os fdp ficam-se pelos escritórios.

........
Isto dito esta escala tem sido um prazer desde que acordo até que adormeço. Apesar da ferida no punho - hoje fui mudar o penso e doeu que foi uma coisa estúpida - tudo flui, tudo corre como água num ribeiro tranquilo.

O trabalho está feito a um preço muito, muito abaixo do aceitável, o tempo está óptimo - escrevo este post em t-shirt e calções! - hoje vamos comer uma espetada ao Estreito, as previsões para a próxima travessia muito boas e outras coisas das quais este não é o sítio apropriado para falar.

Ou seja: mais um período que um dia vou ter de pagar (e me vai sair caro) mas de que agora tento usufruir tanto quanto possível.

........
E é isto. Dias felizes têm poucas histórias. A felicidade é difícil de partilhar porque é muito chata.

Para os outros, claro.