29.10.16

Diário de Bordos - 28-10-2016, outra vez. Em West Palm Beach.

Pagar nove euros (dez dólares e antes da gorjeta) por um rum é uma violência em qualquer parte do mundo menos nos Estados Unidos (e na Suíça e no Reino Unido e na Dinamarca e em mais meia dúzia de países que conheço). A verdade é que estava a precisar de um rum, se possível Mount Gay que já sei aqui não há .

Fui jantar com Ed e John (respectivamente Capitão e armador do F. C.) e Dave, veterano de uma ou várias guerras, namorado da capitã ou armadora, não percebi, de um Leopard 48 que ate há dois dias ou três arvorava um pavilhão Trump.

O jantar foi pizza e simpático, duas coisas que nem sempre estão juntas, o que só prova que a comida não é o jantar. É parte dele, só .

Depois fui trabalhar, com um copo de Malbec horrível. Tinha que escrever um e-mail ou dois. Quem ganhou com a má qualidade do vinho foram os destinatários: nada como um vinho mau para dar asas à brevidade.

Por fim, em vez de chamar um carro de praça fui andar. Andarilhei até aterrar numa rua pela qual já passei várias vezes nos ditos carros. Tem bares, restaurantes, música  e rum Myers a dez dólares  (antes da gorjeta) a dose.

Chama-se café Centro. Se por acaso passarem em West Palm e quiserem ver um bocadinho da trivia americana classe média aborrecida como um dia de morte venham aqui. Não perdem nada, se bem tão pouco ganhem.

Tem uma vantagem: não é a Clematis Street.

........
Dormi uma sesta, a primeira em muito tempo.

É sexta-feira e trabalho amanhã e domingo. Não sei o que é um fim-de-semana. De todas as coisas que desconheço é uma das que me preocupa menos. Também não sei o que é uma semana, de resto.

........
A música do café Centro está um bocadinho alta de mais.

(É como dizer que o sol é amarelo: não é mentira mas está longe de ser a verdade toda).

........
O W. está com um problema grave nos sistemas eléctricos - levou com um raio, já não tenho dúvidas - mas em tudo o resto está a ficar melhor.

........
Esta gente veste-se como se tivesse lido os guias "Como vestir-se para sair sexta-feira à noite" numa revista de escuteiros.

Vá lá, pelo menos não andam mascarados como na Clematis. Hoje é Halloween - uma espécie de Carnaval triste daqui - mas aparentemente os escuteiros não sabem.

Andam mascarados o ano todo. Deve ser por isso.