13.10.16

Diário de Bordos - Riviera Beach Marina, Flórida, EUA, 12-10-2016

É impossível gostar de um país que tem um café como o que agora estou a beber, trata os cidadãos como se fossem crianças - hoje vi um aviso num "restaurante" (mais sobre isto ali em baixo) a avisar os clientes de que comer carne insuficientemente cozida pode provocar doenças alimentares - regula tudo e mais alguma coisa com o cuidado e o furor de um maníaco e por aí fora.

E impossível não gostar de um país em que tudo é grande, tudo parece ir daqui até ao futuro longínquo, as bibliotecas abrem até às oito e meia da noite e por aí fora. Ou seja: estou em modo Estados Unidos. Esquizofrenia permanente, ininterrupta, simultaneamente fatigante e excitante (vêem o que quero dizer?).

........
O "restaurante" entre aspas de que falo é o balcão de comidas da bomba de gasolina à frente da marina. Um dos funcionários desta hoje disse-me gentilmente - as pessoas são de uma gentileza inexcedível excepto se forem condutores de autocarros - que a bomba de gasolina tinha um "restaurante". Pensei que houvesse outra bomba de gasolina, mas não. Ele referia-se àquele balcão com três bancos onde um colombiano hiper-simpático (passe o pleonasmo) serve burritos medíocres e hamburgers decentes.

........
O barco está em melhores condições do que o último. Não é difícil, claro. Mas é agradável.

........
Uma primeira (tenho uma conta bitcoin) e uma segunda (andei de Uber pela segunda vez). Ainda há que me ache antiquado!