26.11.16

Pequeno manual das interacções sociais no séc. XXI

  • Proselitismo: expressão de opiniões com as quais não concordamos.
  • Tolerância: aprovação das opiniões das quais não discordamos.
  • Tolerante: diz-se de uma pessoa que aprova a expressão de opiniões com as quais concorda.
  • Democracia: sistema político aceitável quando os resultados são favoráveis ao lado que pensamos ser o melhor. Discutível no caso contrário.
  • Inteligente: uma pessoa que pensa como nós.
  • Burro, desonesto intelectual, estafermo: pessoa que tem opiniões contrárias às nossas.
  • Diálogo: conversa interessante que se tem com pessoas inteligentes (cf. supra).
  • Monólogo: tentativa geralmente falhada de explicar a quem não pensa como nós que está enganado (ditto).
  • Neo-liberalismo: ideologia professada por quem quer o mal de outrem. Um neo-liberal pensa (isto é, se um neo-liberal pensasse pensaria) que a humanidade deve ser constituída por ricos, cuja riqueza proviria única e exclusivamente da apropriação indevida dos bens de outrem, sendo outrem os noventa e nove por cento de que falaria a Bíblia se a Bíblia falasse de percentagens e - sobretudo - não fosse o livro favorito dos católicos, cristãos e outros reacionários crentes. (Os muçulmanos são crentes e reaccionários mas isso é compreensível e aceitável porque são muçulmanos). 
  • Liberalismo: forma aceitável (e anterior) do neo-liberalismo. Infelizmente os liberais transformaram-se todos em neo-liberais, provavelmente uma noite de Lua Cheia. Ou Nova. Ou assim.  
  • Liberdade: aquilo que as pessoas inteligentes (cf. supra) pensam que é bom para todos os outros, excepto os burros (ditto).
  • Ler, aprender, compreender: antigas técnicas de persuasão, desenvolvidas por pessoas que não percebem o que é a liberdade (cf. supra).
  • Conversar: actividade apaixonante quando partilhada com pessoas que pensam como nós e maçadora quando os interlocutores não partilham as nossas opiniões.
  • Pessoas: seres humanos ou outros animais que pensam como nós.
  • Animais: pessoas que não pensam como nós.
  • Cultura: diz-se da aprendizagem de ideias correctas. Exemplo: "Aquele gajo é culto": aquele gajo pensa como eu.
  • Ideias correctas: as nossas ideias. 
  • Ideias incorrectas: todas as outras.
  • Oxímoro, redundância: conceitos demasiado complexos para os tempos modernos. Grosso modo pode definir-se um oxímoro como a expressão de duas ideias contraditórias na mesma oração e redundância como o seu contrário. Por exemplo (oxímoro): aquela pessoa não pensa como eu. Ou (redundância): aquela pessoa é inteligente.