29.3.17

Vasos comunicantes

Há aqui um padrão: os hospitais só são bons quando se está lá dentro (pelo menos os de Lisboa; com o de Coimbra não fiquei extremamente impressionado); a TAP é uma companhia aérea esplêndida desde que se entre no avião. Até lá parece uma Air Maybe qualquer, de um país ao Sul do Sahara; os restaurantes portugueses - a maioria, não todos (e felizmente cada vez menos) - parecem espeluncas até termos a comida no prato.

Será que a lei dos vasos comunicantes não se aplica a Oeste do Guadiana?