28.5.17

Ou coisa que o valha

Não viria a Cartagena para conhecer o Snak Bar Confiteria Restaurante (sic) Ideal, é preciso começar por aqui. Muito menos se soubesse que ia carregar seis garrafas de água sem gás  (K., coitado não bebe água dos tanques), dois pacotes de flocos de aveia Quaker (um deve chegar. O segundo serve de esconjuro) e meio quilo (talvez) de merguez.

Mas vim. O Bar Ideal está dois níveis acima do Kantuki (não garanto) onde antes estava, três abaixo do beto e quatro antes do decente. Os boquerones são bons - a dificuldade do prato sendo equilibrar o amargo do vinagre e o adocicado do azeite - as croquetas de pollo idem, a televisão igualmente abominável e o vinho branco  (um homem não vive só de licor de hierbas) decente.

Amanhã de manhã largo. Resta saber a que horas. Será cedo: o gajo que controla esta merda - a haver tal personagem - deve neste momento estar cheio de pena de mim. Ou a pensar: este já deu o que tinha a dar. Vou deixá-lo seguir viagem.

Ou coisa que o valha.