15.7.17

Diário de Bordos - Menorca, Baleares, Espanha, 15-07-2017 (post a posteriori)

Isto dito, de Menorca até agora conheço dois restaurantes, um shipchandler e o escritório da marina.

Num desses restaurantes comi um bacalhau "panado" e que está claramente entre os dois melhores bacalhaus que jamais comi.

O outro foi na La Toupina, em Bordeaux. Não deixa de ser curioso que um português amante de bacalhau, conservador e céptico (passe a redundância) precise de ir ao estrangeiro para confirmar as ilimitadas capacidades gastronómicas do bicho.

........
Vou ter problemas com esta malta por causa do ar condicionado. São mexicanos.

Como todos os latino-americanos "detestam" os Estados Unidos e copiam tudo o que os americanos fazem.

........
Hoje de repente pareceu-me que em breve poderia ter uma proposta de trabalho num cata de oitenta e quatro pés nos Estados Unidos.

A proposta ainda não chegou mas já lhe disse que não. O Alentejo tem muita força.

(Inimaginável: é um dos botes mais bonitos nos quais me foi dado entrar, muitas vezes. Se alguém algum dia me dissesse que a minha cabeça se fechou a uma coisa destas eu diria "és maluco". Se acrescentasse que esta decisão me encheria de alegria eu diria "estás doente").

Não estou nem sou. A Flórida é muito longe do Alentejo (e de resto a proposta ainda não chegou).

........
Primeiro contacto com a alta burguesia mexicana? Não. Em Acapulco já tive o prazer dúbio de confirmar que na América Latina o mais pequeno dos problemas são os gringos.

........
Logo a seguir a um bom amor a melhor coisa do mundo é uma boa tripulação. Um bom bote vem em terceiro lugar nas raízes do bem-estar, harmonia e felicidade.

........
O charter é uma actividade nobre: trabalha-se para explicar às pessoas porque tiveram razão em esfolar-se o ano todo como nós nos esfolamos agora, nestas horas entre a saída de uns clientes e a chegada dos outros, e durante a estadia deles a bordo e depois nas reparações de fim da época.

Se bem seja forçoso reconhecer que a simetria não é perfeita. Longe disso, sejam Deus ou quem o substitui louvados.

........
Quando era miúdo sonhava ser rico (como todos os miúdos, suponho) quando fosse "grande". Hoje sou grande e percebo até que ponto realizei o meu sonho de infância, apesar de não ter - literalmente - onde cair morto.

Enfim, literalmente é mentira: tenho setenta por cento da superfície do planeta. Deve haver pouca gente mais rica.