13.7.17

Manhã muda

Desejo. É do desejo que quero falar-te.

É do desejo que quero falar-te e por ele amar-te, surdo e cego: tu um alvo e eu um dardo, luz e eu janela.

Daqui partimos sem selas e sem rédeas.

Desejo, bendito desejo. Estupenda e interminável manhã muda.