13.8.17

Rezas e mezas

É sempre assim: dou por mim a rezar ao deus dos aviões para que o meu esteja atrasado, exactamente com a mesma intensidade com que o vitupero quando está.

Adenda: o senhor ouviu-me. Estou na porta de embarque e tenho muita gente à frente. Aconteceu-me uma coisa que não recordo já tenha acontecido: filtros de segurança totalmente vazios. Zero. Chegar e passar e voltar atrás porque passei o portal a correr e passar outra vez e ecco! Abençoado atraso.

Um dia em Londres telefonei do metro  para o check-in a dizer que estava a caminho, que por favor não o fechassem. Mas isso são coisas que já não sei fazer. E provavelmente ninguém sabe.