12.11.17

Como se um rio

Como se fosse eu a nascente e tu a foz de um rio assim te quero; como se na sesta sem ti a sesta não fosse, rio sem foz, rio sem margens, mar sem rios. Não há frio que uma pele não cubra, rio que um mar não salve, mão que uma sede não apague.

Como se de um rio fosse eu a nascente e tu a foz.