11.11.17

Diário de Bordos - Lisboa, 10-11-2017

No regresso a casa perdi-me, de uma forma estúpida e cruel. E saltou a corrente, nos carretos. Outra estupidez cruel: não é por azelhice minha que aquilo salta. Ou então é por azelhice, sim mas noutra área: a de ganhar massa. Verdade seja dita que nem os problemas de orientação nem os mecânicos me fizeram esquecer quão agradável foi o jantar. Não tanto a comida, mas a companhia, bastamente melhor do que as tiras de porco em molho de gengibre e soja que voltei a fazer.

Cozinhar é bom; para um grupo de boa gente é melhor. Tragam bom vinho e boa conversa: eu tentarei dar comida à altura. Não que o consiga sempre, mas às vezes lá calha.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.