17.1.18

Juízo

Começaram a aparecer-lhe palavras como borbulhas a um adolescente. Esse foi o primeiro sintoma. Outros se lhe seguiram: vê-la quando fechava os olhos e não a ver quando os abria; senti-la quando se deitava para um lado e deixar de a sentir quando a queria acomodar melhor, apertar-lhe a cintura ou encaixar os joelhos nos dela, por trás. Esse período da doença durou uma eternidade. Os diferentes médicos que consultou disseram-lhe que não havia nada a fazer: não há, diziam, Clearasil para as ilusões sensitivas, para a verborreia, para os sentimentos desalinhados da realidade.

Nada a fazer; esperar que passe.

Ou então deixar os sentimentos onde estão e alinhar a realidade por eles, não?

Não seja tonto.

A Terra é Redonda. Se andar sempre para Leste chego a Oeste.

E se andar sempre para Sul não chega a Norte. Morre de frio.

Sem ela também morro de frio. O Sul é a morte e o Norte a vida?

Borbulhas verbais. Tenha juízo.

O juízo é o Sul.