31.1.18

Palavra, sonho

Eugénio de Andrade tem um poema que começa de uma forma linda: "por que palavra começar, por que desordem?"

De uma vida pode perguntar-se "por que palavra terminar, por que sonho?"