14.2.18

Sofrer e fazer sofrer

O presente é uma fraude fugaz e não penso muito nele. Mas penso em certas coisas do futuro e noutras do passado e apercebo-me de que em mim uma coisa não mudará nunca: prefiro sofrer a fazer sofrer.

Atitude que de resto me sai cara.