2.6.18

Código, lugares, autocarro

A vida em sociedade é feita de códigos, todos o sabemos. Servem para tudo: para facilitar, identificar, comunicar.

Alguns desses códigos são explícitos e transversais; outros - sobretudo os identitários - conhecidos apenas dos grupos que ajudam a definir.

Aqui onde estou há um desses: no autocarro os turistas sentam-se à frente e os locais atrás.

Isto funciona muito bem até aparecerem turistas com a mania de que são locais. Ou - privilégio supremo - que não são turistas; são viajantes, coitados (também os há ignorantes, mas para isso não há remédio).

Vão lá para a frente, porra. Estes lugares são nossos. Aqui atrás fala-se espanhol e os putos chilreiam. Não se fala alemão nem se conversa gravemente de assuntos sérios.