22.7.18

Resplandecências

A vermuteria La Rosa tem, sobre as outras vermuterias de Palma (pelo menos as que conheço) a vantagem de ter uma lista relativamente grande de vermutes - a qual inclui Noilly Pratt - e a desvantagem, quiçá relacionada, de estar sempre cheia. Passo à sua frente quase todos os dias. Hoje decidi-me e entrei - era cedo, estava vazia -.

Agora, enquanto o chili con carne coze a "fogo" lento, depois de ter ido a uma farmácia comprar material decente para fazer um penso no dedo (estava com meio metro de papel higiénico e cerca de dez pensos rápidos) voltei à La Rosa, beber não um Noilly Pratt que tenho em todo o lado mas um vermut del grifo con soda.

A casa está cheia e venho para a praça, linda e vazia. A Obra Social La Caixa anuncia uma exposição de Chirico, a temperatura está perfeita, Palma resplandece nas suas praças vazias e nesta luz de fim de dia, quase tão densa como a de Lisboa.

Eu resplandeço com ela, mas não é tão aparente.