16.8.18

Reclamação

Ando há muito tempo para escrever este post, mas cada vez que começo acho-o inútil e deixo-o de lado.

Hoje porém...

Dá-se o caso triste de que estes gajos em Palma não sabem conduzir. Não sabem pilotar um automóvel em meio urbano. Por exemplo: aqui ninguém buzina quando um semáforo muda para verde e o carro que está à frente não arranca logo como se estivesse nas mil milhas de Nürburgring. Ainda recentemente aproveitei um sinal encarnado para verificar o Google Maps, chegou o verde e eu não o vi e nem uma buzinadela. Quem se comporta assim só pode ser ignorante ou selvagem.

Com as bicicletas é mais ou menos a mesma coisa: deixam-me passar mesmo quando vou em contra-mão, é raro buzinarem-me (até hoje ouvi cinco buzinadelas, três das quais mais do que justas e que em Lisboa - uma cidade de verdadeiros condutores - me teriam valido um rol de insultos que só acabaria na idade da pedra, de onde de resto viriam).

Mas hoje...

Hoje um autocarro (machimbombo, chimbas, o que quiserem) pediu-me desculpa por não ter parado numa passadeira para me dar prioridade. Eu acho isto inqualificável, inadmissível. Onde é que vamos parar, se um autocarro não pára para deixar passar um ciclista e lhe pede desculpa?

Acresce que o senhor tinha todas as razões para não parar. Aliás eu própio parei para o deixar passar porque o julguei demasiado perto da passagem. E não é que me pede desculpa? Estes gajos estão visivelmente a precisar de um estágio em Lisboa, seguido de um curso superior em S. Luis do Maranhão.

Logo a seguir - tudo isto se passa em cinco minutos, ainda eu não tinha recuperado do choque - vou pelo passeio (devido à chuva) e um gajo que estava a descarregar uma furgoneta pede-me desculpa. Outra vez. Não me vira e pôs-se à minha frente com um saco. Travei (vinha devagar, claro) e ele pede-me desculpa, oral e não gestualmente como o condutor do autocarro.

Vou apresentar uma reclamação. Estes gajos não sabem conduzir nem comportar-se com bicicletas e com ciclistas urbanos.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.