19.9.18

"A toque de queda"

A história é longa (pelo menos no seu aspecto cronológico, vem de há muito) e o restaurante chama-se A Toque de Queda.

É um restaurante pequeno, escondido numa destas vielas da cidade velha de Palma, à frente do qual passo quando me perco, voluntária ou involuntariamente. Tenho vontade de entrar, a cada vez; e a cada vez resisto, sem razão visível ou compreensível.

Hoje, instado pela A. vim cá e percebi porque até agora borreguei: é bom de mais para se vir sozinho.

PS - Exceptuando as Hierbas, que se não são Túnel são aparentadas e incompreensíveis num restaurante destes.

PPS - Recentemente no meu bar favorito (o Bar Rita) perguntaram-me se eu era ou vivia no campo. Disse que não e perguntei porquê. "Porque tu gostas das coisas de que os campesinos gostam: Palos con sífon, vermut de grifo..." Sou um campesino perdido no mar.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.