22.4.04

Um dia (8)

"I do not know much about gods", Hannah lia T. S. Eliot. "Mas sei tudo sobre diabos e demónios: dormi com todos eles, e com alguns convivi mesmo durante anos. Agora perdi a inocência: sei finalmente que nada disso serviu para o que quer que fosse. Nada posso esperar de mim, e, o que é pior, nada ninguém espera de mim. Estou sozinha, física e moralmente. Tudo o que de bom poderia haver em mim foi-se, como o calor na noite do deserto. Enganei Bruno, que era um bom marido, e Daniel, mau amante e demasiado coitado para merecer isso. Enganei os meus filhos, que não me perdoam a partida do pai e o que fiz para os guardar comigo; até agora, só não me enganei a mim mesma. Para nada. Para nada."