20.9.13

Saber, desconfiança

A atitude portuguesa face ao conhecimento é bastante interessante. Um povo que foi o que foi e fez o que fez porque absorveu, elaborou e construíu sobre o conhecimento alheio refere-se hoje a quem sabe como um burro carregado de livros, ou fala na universidade da vida como sendo a melhor.

O conhecimento é importante, o saber tem um custo mas traz benefícios incomparavelmente maiores. É talvez tempo de os portugueses se aperceberem disso, e deixarem de olhar para o conhecimento formal com desconfiança. (Sabendo que a desconfiança é o prisma pela qual eles olham para a vida em geral, para a vida toda.)