30.12.13

Cabo Verde [post a posteriori]

Pela segunda vez vou a Cabo Verde. Enfim, segunda vez é de mais: a primeira foram algumas horas num aeroporto, a caminho do Brasil.

Só me lembro da rapariga do bar, uma jovem com um corpo de tigreza que tinha ao peito um crachat a dizer "Temporário". O corpo da miúda era realmente magnífico e o olhar dos homens sentados ao balcão seguia-a como fios de iô-iôs. Eu pensava no Temporário e perguntava-me se era uma promessa ou um reminder.

Desta vez vai ser diferente. Vamos ficar pelo menos dois dias no Mindelo [serão quatro].

Ninguém, nem eu, imagina a pouca vontade que tenho de passar uns dias no Mindelo, por muito bom que aquilo seja [é muito melhor do que tudo o que eu esperava]. Ou seja onde for que não seja o mar, e longe, muito longe do porto mais próximo. [Não é completamente verdade. Estou encantado com isto e contente por ter conhecido. Mas lá que gostava de estar no mar gostava.]