27.5.14

Como se me quisesses, Lisboa

Olha-te Lisboa, mulher, para as gajas cada vez melhores; e para os gajos mais na mesma. És fêmea e como fêmea te dás e escondes. Pouqu'importa: achoqu'ela queria me'mo er'ó gajo, ma não tenhacerteza.

Eu tenho: quero-te como se me quisesses.