14.7.14

Ar

Penso: preciso de te ler
Como de ar para respirar.
Digo: preciso de te ler
Como de veneno para morrer.

Penso: preciso de te ver.
Digo: preciso de viver.

Entre o que penso e
O que digo
Há uma vida e
A morte.
Uma ferida e
A lua cheia como
Se houvesse ar
Em mim para respirar
Sem te ler.

Como se houvesse ar
Sem ti.