9.8.14

Diário de Bordos - S. Luís, Maranhão, Brasil, 09-08-2014

Tenho andado a tratar muito da cavalariça e pouco do cavalo. Ontem achei que era altura de mudança. Mandei o açúcar às urtigas e com ele a barriga, o peso, o cinto e tudo e fui jantar a um restaurante chamado Oak, do qual me tinham gabado a qualidade e os vinhos. Também me tinham prevenido que é caro, mas essa preocupação foi junto com as outras dar um passeio pelos campos.

Foi caro, foi bom, foi delicioso, foi excessivo, foi uma viagem de duas horas à Europa.

Tão bom foi que até a cavalariça agradeceu e hoje brindou-me com uma taxa de coiso baixíssima.

Infelizmente parece que o fígado se habituou ao novo regime com uma velocidade estonteante e a ressaca, coisa que em geral desconheço está severa.

........
Outra mudança: deixei a Pousada Portas da Amazónia e vim para a Frank's House.

Frank é um marinheiro dinamarquês - marinheiro de vela, não da marinha mercante - que abriu esta pousada há meia dúzia de anos. Tem algumas desvantagens em relação à Portas da Amazónia e uma vantagem: posso cozinhar.

Hoje já fui ao mercado fazer as primeiras compras. Que bom é poder escolher a fruta que se vai comer, cheirá-la, antecipar quando estará madura. O mesmo com os legumes.

O mercado de S. Luís é grande e bonito. Vai ser bom lá ir regularmente.

........
O primeiro jantar com leitura de excertos da Peregrinação vai ser em S. Luís. Não podia haver melhor teste.