6.1.15

Selenitas, Selenos et al.

Se alguém um dia me perguntasse qual é o meu astro favorito eu diria "a Lua". Todos gostamos do sítio de onde vimos.

(Esta é a forma romântica. Há outras razões. Já alguém alguma vez teve de usar creme de protecção lunar? Já alguém alguma vez ficou cego por olhar para a Lua? O que é mais bonito: entrar num porto à luz do Sol ou à da Lua? Onde foi dado o maior passo da humanidade: no Sol ou na Lua? Já alguém alguma vez viu o Sol na televisão?)

Depois da Lua é Sirius. Ou Canopus, ando há anos com esta dúvida astronómica. Sirius é muito brilhante - é por exemplo a única estrela que agora vejo quando vou à varanda fumar um cigarro -. Canopus brilha com muitas cores, parece que tomou ácido, ou coisa que o valha.

Uma vez tive uma alucinação com Canopus, ao largo das Filipinas. Parecia um OVNI. Só ao fim de algum tempo me apercebi que não era ela que se movia, era o navio.

Hoje Sirius não se mexe. Espera pacientemente que acabe a vodka, vá tomar banho e vá para a cama. Como eu, de resto.