17.7.15

Lençóis, felicidades

Sinto-me debaixo desta felicidade como daqueles lençóis de que não encontramos o fim. Quase opressores, inquietantes, chatos.

PS - Isto é injusto. Uma felicidade frugal como a minha e que sobrevive a quatro dias de campo merece respeito, admiração e muita, muita gratidão.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.