27.3.17

Obrigado, sempre

Nunca prestei muita atenção à audiência do Don Vivo. Era impossível não reparar que tem estado a aumentar, mas enfim. Não parecia estratosférico. Até que ontem fui espreitar com mais cuidado.

Não são todos, mas há posts com trezentas e quatrocentas e muitas visualizações. Continua a não ser estratosférico, mas para mim é como se fosse.

Primeiro hesito entre o espanto e a gratidão, ambos infinitos. Depois opto por esta. O meu obrigado a quem perde o seu precioso tempo a ler estes disparates é como o tempo: vem de sempre e vai até sempre.