27.6.17

Imagina

Imagina um tremor de terra; a respectiva falha tectónica; imagina o medo, o sol a tremelicar como uma vela numa corrente de ar, o solo a fingir que é comboio; nada sólido se não a incerteza: esta muralha manter-se-á de pé?

Imagina que muralha e amor são sinónimos.