10.12.17

Maus tempos

Está um badanal de merda. O FURANAI geme, puxa pelos cabos, encosta-se ao pontão, adorna sem panos. Pede-me para ir para o mar, que é o lugar de uma embarcação quando está mau tempo.

Comigo passa-se o mesmo: cada vez que me faço à porrada da terra acabo no mar, porque é lá que estou bem.

Desta vez vou aguentar, como o bote onde durmo e cujos gemidos me partem o coração aos bocados. "Somos um!"