25.8.19

Noite, feras

Assim me estendo em ti na noite, essa noite que ao contrário de ti me espera, me acolhe e - como tu, se aqui estivesses - se prepara para não me deixar dormir. Percorro-lhe o vasto e inexplorado território da tua pele, beijo-te os olhos escuros, fechados, acaricio-te o cabelo negro, espesso como esta noite pela qual as panteras se passeiam à solta. Faço de ti a noite, da noite tu e entre as duas terei a companhia das silenciosas feras.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.