28.3.05

Consensos

Diz-se por vezes que Portugal é um país de consensos e compromissos. Não é: é um país de não-ditos, o que é muito diferente.

Este comentário está certíssimo.

26.3.05

Definição

Sou um liberal com uma consciência social: acredito que a liberdade individual é mais importante do que a igualdade ou a justiça social – e penso que o conjunto das liberdades individuais, enquadrado num sistema legislativo eficaz e num aparelho jurídico que funcione, serve melhor a igualdade e a justiça social do que opções políticas dirigistas e orientadas nesse sentido.

Guterres e o UNHCR

Guterres encarna tudo o que de errado há no sistema UN: a politiquice, a indecisão, as cedências a tudo o que é grupo de interesse (e Deus sabe se os há, na ONU), a falta de liderança, a incompetência. Nomeá-lo para candidato a chefe de uma das poucas agências da UN - a outra sendo o WFP - que funciona menos mal (o que não significa, claro, que funcione bem; funciona apenas menos mal do que as outras) é injusto para os Refugiados, que já sofrem que chegue, e é significativo da vontade que Kofi Annan tem de mudar a ONU.

Tristeza

A tristeza é uma puta velha que, desocupada, passa os dias a arrastar-se pelos passeios vazios. Quando vê uma porta aberta entra e instala-se sem pedir licença, sem explicar porque entrou; e nunca mais sai.

Retrato

Ergueu, com um ardor stakhanovista, uma barreira de palavras entre ela e o mundo, empilhadas em intermináveis fiadas, como tijolos. Depois aprisionou-se ali dentro: as palavras dela não passavam para o exterior, e as que de lá vinham batiam na barreira e voltavam para trás.

24.3.05

Palavras e palavrões

Talvez as palavras estejam gastas, talvez amor seja uma palavra gasta, como dizes. Não sei. Mas enquanto palavrão, "amor" mantém o poder de sempre: assusta, alegra, ameaça, promete, entristece ou enche de felicidade, hoje tanto como há milénios.

23.3.05

Páscoa

Vem, querida, vamos crucificar-nos. Qual de nós será a cruz, qual o Cristo?

Analogia

É como o FreeCell: você ganha ganha ganha mas a percentagem de jogos ganhos não muda nem um décimo.

21.3.05

Um artigo curioso

Não sou muito dado a teorias da conspiração, mas achei este “artigo” do Pedro Pinto tão estranho - aliás, achei estranha a sua publicação; o “artigo” achei-o somente péssimo - que me pergunto se não haverá ali uma manobra qualquer do Público para desacreditar ainda mais o Pedro Pinto. Mas para tal ele não precisa de ajuda...

Programa

Tudo o que ele queria fazer na vida era excitar os sentidos. Todos. E não só os dele.

Definição

Não sei o que é o amor; sei contudo o que é amar: é querer-te aqui agora, é querer-te ao meu lado a ouvir esta música, é querer-te ao meu lado no regresso a casa, é pensar em ti quando o que me rodeia é bom e bonito e incompleto, sem ti.

15.3.05

Carácter

À força de se imaginar especial, tornou-se especial. Depois internaram-no.

Persistência

Passou a vida a tentar mudar a vida: decidira, desde a adolescência, que mudar de vida não seria suficiente. Morreu sem ter conseguido, claro – mas sem perder a fé.
- No céu será, sem dúvida, mais fácil – foram as suas últimas palavras.

Certeza

O dinheiro não faz a felicidade, tavez; mas a sua ausência faz a infelicidade, disso tenho a certeza.

Conselho amigo

Talvez seja o momento de assumir o horror que és, em vez de o ver em tudo o que te rodeia.

14.3.05

Biografia

Era um engenheiro que não sabia construir pontes: só sabia fazer rupturas. Um dia descobriu que já não havia mais rupturas por construir, e morreu.

Retratos

O seu modo de expressão favorito era a fuga.

10.3.05

Alcunhas II

"Bricoleur das Páginas Amarelas". Era assim que lhe chamávamos no escritório: cada vez que tentava fazer uma reparação, era a elas que acabava por recorrer.

9.3.05

Dia da Mulher

- Hoje é dia da mulher. Parabéns. – Digo-lhe. É uma rapariga pequena, dos seus trinta anos, com cabelos lisos até aos ombros e olhos verdes, tristes, que seriam muito bonitos se fossem grandes. É agradável, mas o que se vê quando se olha para ela é a tristeza, uma tristeza que se lhe cola à pele, aos olhos, aos cabelos.
- Dia da Mulher é quando um homem quer – responde. E acrescenta, perante o meu olhar espantado (as minhas credenciais feministas foram estabelecidas há muito, muito tempo) – pelo menos isso foi o que ouvi na rádio, hoje de manhã.

6.3.05

Nunca é demais repetir

Blueswing
Blueswing
Blueswing

Diálogos possíveis

- Vamos almoçar-nos - disse ele.
- Não. Ficas para o jantar - respondeu ela.

Alcunhas

Versão I
Era muito bonita, e adquirira uma certa reputação numa determinada área de actividades. Acabou por ficar conhecida, no escritório, como "A Bomba de Sucção".

Versão II
Era muito bonita. Tinha uns lábios carnudos, cheios, redondos. Pouco tempo depois de chegar ao escritório começou a ser conhecida por "Bomba de Sucção". Mas ninguém, que eu saiba, pode comprovar a justiça da alcunha - pelo menos ninguém da empresa. Ela era muito simpática e bem educada e sorridente - mas sobre a sua vida fora da companhia mantinha um silêncio total.

4.3.05

Retrato imaginário

Não era tanto a ideia de perder que o assustava, mas a de perder sem lutar. As suas vitórias deviam-se mais ao medo de perder que à vontade de vencer.

PS - E quando perdia, era porque vencera o medo de perder...

2.3.05

Joint venture*

O Frente-a-Frente de ontem não foi bem um frente a frente - foi mais um Lado-a-Lado, com o PS e o PSD juntos na condenação das afirmações de Saldanha Sanches. É tão bom ver que há coisas em que os dois conseguem estar de acordo. As grandes reformas que aí vêm vão passar comme une lettre à la Poste, não?

Ou será que só se juntam para se defenderem de acusações que toda agente sabe serem verdadeiras? Para aumentar um bocadinho a trama da peneira com que tentam tapar o sol? Para dividirem a meias o patético?

* - expressão mais do que apropriada de José Manuel Fernandes no editorial de hoje.

1.3.05

Lauda

Tal como de ti, de quem admiro a pele, os seios, a inteligência e o sorriso (não necessariamente por esta ordem), gosto da vida, de quem admiro o cheiro, a cegueira, a beleza e a brutalidade. Gosto de tocar-te e de lhe tocar, de ser por ela, por ti, tocado. Gosto de entrar em ti como pela vida entro, pelo mar, de errar em ti e de saber que tu és o sentido da vida, e que ela existe para que eu te ame.

Chá da Guia

Não há como um chá para relaxar das lides domésticas, dores de cabeça, questões metafísicas, dúvidas existenciais e resistências diversas... O chá da Guia tem, além disso, efeitos incomparáveis no tratamento de toda a espécie de melancolias e maleitas; é uma casa de chá que passa pelo coração antes de chegar à mente, ou vice-versa, vá saber-se. Acalma os olhos, distrai os sentidos, distrai os olhos e acalma os sentidos; reconcilia-nos com o que de mau há em nós e torna-nos tolerantes para com as falhas dos outros. O chá da Guia merece um sorriso e um sim, se alguém um dia perguntar "queres ir tomar um chá à Guia?"

Eleições

As eleições foram há uma semana e parece que passou um ano: isto afinal não está a começar mal.