9.3.05

Dia da Mulher

- Hoje é dia da mulher. Parabéns. – Digo-lhe. É uma rapariga pequena, dos seus trinta anos, com cabelos lisos até aos ombros e olhos verdes, tristes, que seriam muito bonitos se fossem grandes. É agradável, mas o que se vê quando se olha para ela é a tristeza, uma tristeza que se lhe cola à pele, aos olhos, aos cabelos.
- Dia da Mulher é quando um homem quer – responde. E acrescenta, perante o meu olhar espantado (as minhas credenciais feministas foram estabelecidas há muito, muito tempo) – pelo menos isso foi o que ouvi na rádio, hoje de manhã.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.