21.12.06

Colisão dos Recreios, ou Coliseu dos Receios? (Nâo sei).

A história passa-se há alguns anos, não sei bem quantos, na Baixa de Lisboa. Eu ia de bicicleta, pelo passeio, claro, a ver umas montras. Ela vinha no mesmo passeio, sentido contrário, de bicicleta também, e a ver as mesmas montras. Chocámos, claro.

- Olá, eu sou a Vida - disse-me, ainda estávamos os dois no chão, com o maior sorriso que já vi.
- Viva. Desculpe. Estava distraído - eu ainda não me apercebera que ela também (na realidade, só uma distracção de um e outro nos poderia ter posto em contacto).
- Ora, não se preocupe. Eu também. Os meus amigos passam a vida a dizer "é a Vida", só para brincar comigo. É a vida. - Encolheu os ombros, levantou-se e começou a sacudir a poeira.
- Quer vir beber um copo comigo? - perguntei-lhe à queima-roupa. De qualquer forma, o pior que ela poderia dizer era "Não".
- Quero.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.