24.2.08

Box office

Têm sido tempos ricos em cinema. Aqui ficam algumas notas de filmes que vi recentemente:

"The Darjeeling Limited", Wes Anderson - algo descabelado, com uma boa interpretação de Adrien Brody. Um bom filme mas que, a meu ver, não merece as laudas com que foi acolhido.

"Lust, Caution", Ang Lee - Soberbo. Um hino sublime e belo à luxúria, à sensibilidade, à incerteza.

"3:10 to Yuma", James Mangold - Uma boa história de redenção, bem filmada e bem contada.

"PS - I Love You", Richard LaGravenese - Simultaneamente medíocre e frustrante, o que normalmente seria contraditório. A história nas mãos de um director capaz daria um bom filme. Hillary Swank de vez em quando lembra-se que foi dirigida por Eastwood. Imagino Jacqueline Bisset no seu lugar. Desta série, o pior.

"Charlie Wilson's War", Mike Nichols - Uma boa história contada com ritmo, humor, bons diálogos. Continuo a não estar convencido pelos dotes de Julia Robert como actriz, mas os seus outros dotes compensam largamente.

"There Will Be Blood", Paul Thomas Anderson - A história (homem possuído pela obra destrói tudo e todos à sua volta e destrói-se) não é nova. Mas nunca a vi tão bem contada, tão bem filmada. A interpretação de Daniel Day-Lewis é arrasadora (literalmente, no que me toca, e imagino que para ele também o será). Em "Gangs of New York" Day-Lewis não me convencera inteiramente - o seu jogo raiava o cabotinismo demasiadas vezes - mas neste filme é sublime, desvastador. Tudo em "There Will be Blood" é bom: o fundo sonoro, a luz, a direcção de actores. Uma obra-prima a ver e rever.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.