17.7.09

Família (cont.)

Estava a falar dos genes, e da mistura destes com Baileys e Jameson. A minha ideia era fazer a ligação com a Mãe (a quem trato familiarmente por mamã). Infelizmente apagou-se a luz, e tudo o que me vem à memória é gosto dela (mamã) pela Ginginha da avó Vitória (não que ela bebesse às escuras, muito longe disso - os meus primos, quando querem aborrecer-me, dizem "quem seduziu a tua mãe não foi o teu pai, estúpido. Foi a ginginha da tua avó." - Reproduzo o estúpido porque na nossa família é um sinal de afecto.)

Enfim, tudo isto para chegar ao ponto: sou filho único, o que me faz, ainda hoje, muita pena. Sempre quis ter irmãos. Os meus primos, apesar de serem quase da minha idade cedo se afastaram. Isto das famílias é uma grande confusão, mas sem luz não posso contar nada porque só me vêm ao espírito ideias esquisitas. No fundo acho que é uma consequência de uma certa má-formação (ou deformação, se preferirem) minha. Vou, infelizmente, ter que deixar esta descrição da minha família para amanhã, ou depois.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.