19.2.14

Retratos imaginários

Um provérbio judeu diz que as boas ferramentas fazem o bom operário. Para A. quem não lhe pode ser útil - seja financeira, pessoal, afectiva ou psicologicamente - não conta como ferramenta. Não interessa. Desaparece.

Tem razão, claro: se não formos nós a fazer o nosso futuro quem o fará?

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.