15.10.17

Diário de Bordos - Málaga, Andaluzia, Espanha, 15-10-2017 / II

Uma vez saindo das imediações do porto e embrenhando-nos nas ruelas pedonais do centro Málaga perde o ar compostinho de menina de boas famílias. Antes assim.

Tinha duas missões: comprar um cartão para o telefone do armador e analgésicos para mim (isto é, para a porra das epicoisas). Uma das grandes vantagens de Espanha é que as ruas estão cheias de mulheres espanholas. A desvantagem sendo que perguntar uma indicação a um transeunte é a mesma coisa do que perguntar a um marciano onde é a casa da Mariquinhas, seja qual for a distância a que o dito cidadão esteja do alvo da nossa pergunta.

Acabei por encontrar as duas coisas; não me queixo, afinal de contas, da combinação perguntas & espanholas. Agora resta aguardar que o analgésico faça efeito.

Vim para a Casa Lola (dito assim parece que conhecia; está longe de ser o caso, infelizmente) beber vermutes do barril - uma das especialidades da casa - ver se o Tramadol se despacha. Ajudá-lo, por assim dizer.

O sítio é melhor do que bom e o vermute melhor do que o sítio. Só tenho pena de não ter vindo almoçar aqui, mas não faz mal. Amanhã também é dia.

Todos os dias são dias, claro. Um pouco mais quando a merda do cotovelo se esquece de mim, um pouco menos quando não. Médias feitas, não me queixo. Imagine-se que estava a doer-me o cotovelo na Amadora.

¡Y viva a España!

Casa Lola
www.tabernacasalola.com
+34 952 223 814
c/Granada 46
Málaga

.........
O vermute de barril não parece ter grande efeito sobre o analgésico. É uma mistura de Tramadol e Paracetemol. Uma merda, é o que é.

Vou para bordo dormir.

........
Vai tu.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.