10.12.18

Diálogo

- Olha, se por acaso a meio da noite ouvires bater à porta, não ligues. Sou eu quase de certeza. Pensa: "Deve ser o vento e nada mais. É inverno, está frio e ele vem do Norte carregado de neve". Não abras. Estes ventos entram e não saem, agarram-se a ti como se fossem sentimentos, como aqueles amores que nasceram selvagens e selvagens ficam para sempre. Sabes que baterá milhares de vezes à tua porta, à janela, vai dar-te voltas ao jardim, espezinhar os canteiros. Não ligues. Um vento desses em casa pega-lhe fogo e a ti com ela, é uma reviravolta, uma acção de graças, não fica parede de pé.

- Não fales. Entra-me pelo sorriso dentro. Não me deixes a vida por viver.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.