2.12.18

In/dependências

As coisas são como são; não como nós queremos que elas sejam. Contudo, por vezes as coisas e a nossa vontade coincidem. Tenho estudado o fenómeno por várias razões: a) é raro; b) é imprevisível; c) é inesperado: acontece sem intervenção do nosso querer, tão maltratado, ninguém - nada - lhe liga nenhuma.

Enfim, tudo isto para dizer que cozinhei uma carne que "não ficou mal" e ouvi E. ler-me os seus textos com fundo de Schubert. Há, acreditem, algumas formas melhores de fechar um dia. Mas são poucas e não dependem só de mim.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.