6.9.19

Auto-citação

"Continuo a não ser capaz de me preocupar muito com o futuro. Limito-me a sonhá-lo: o passado e o presente chegam para me encher os dias e as noites com coisas sólidas.

Preciso violentamente de mar. Preciso violentamente de mim."

Não sei quando escrevi isto, mas uma coisa é certa: não mudei muito desde esse dia.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.