13.11.19

Uma pergunta

Onde acaba a liberdade de expressão? Não acaba. Onde acaba a obrigação de ouvirmos coisas das quais discordamos fundamental, essencialmente?

O anti-semitismo é para mim uma linha vermelha. Vou começar a proteger-me, a rodear-me de linhas vermelhas. Não é questão de mudar o mundo ou não mudar, de os outros serem idiotas ou não serem; mas sim de me proteger, de viver pacificamente o que me resta de vida.

Podem dizer o que quiserem; não podem é dizê-lo no meu espaço, na minha casa. Ou melhor: podem. Eu é que deixo de os convidar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.