18.3.11

Um beijo

Um beijo assim de repente só porque me apetece dar-te um beijo, apetece sempre mas hoje mais do que sempre, o que faltas, mulher, tocar-te beijar-te amar-te rir-te sorver-te só porque sim, porque te ris e me faltas o que me faltas, só tu mulher. És a mulher do sempre e do nunca, nunca mais te vejo nem beijo nem toco nem sorvo nem rio nem nada, nunca mais. É um beijo de escapada, eu sei, mas é o que há que queres?, e a vontade essa não é de escapada é de sempre. Beijo, um, mil, um por mil.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.