11.11.20

Netflix, D. Matilde. Ou : pequena, ligeira e passageira irritação do dia, isto amanhã passa, é só uma brisa

Vai ser giro, fazer o balanço desta porcaria toda. Pergunto-me que pedra ficará sobre pedra, que esperança sobre que esperança, que passados? 

Um grupo de betos (com algumas raras e notórias excepções) bem pensantes resolve fazer um comunicado para se distanciar do Chega (ou do acordo PSD / Chega, não percebi bem, aquilo é uma salganhada de ir ao cu sem dizer nem ir, nem ao, nem cu. Atribuo a coisa à Covid. Andamos todos transtornados). Teve imensas assinaturas, ficaram bonitas, por ordem alfabética como deve ser. Quase se viam os pullovers Burberrys de lã com cotoveleiras de pele, uns encarnados, outros cor-de-rosa, outros verdes ou azuis ou assim. Uma peça de equipamento que todos (ditto) dispensavam eram coquilles. Quando eu era adolescente (tardio, o 25 de Abril chegou-me aos dezassete anos) o referencial da vida política era o PC. Ou se era comunista ou se era anti-comunista (primário, escusado é dizer). Hoje ou se é do Chega ou se é contra. É preciso é dizer. É preciso estar do lado bom da barricada.

Desses tempos ficaram-me alguns vícios. Um deles - o que muitas vezes mais lamento - é este desprezo pela burguesia. É tanto que se não me conhecesse diria que é inveja. E então quando se mascaram de burgueses ainda é pior. Sejam revolucionários sejam anti-Chega, verdes, encarnados Burberry a nadar todos no mesmo caldo ou na mesma chavena de Nespresso, essa abominação. 

Não tenho nada contra a burguesia, note-se. Trouxe grandes vantagens ao mundo, como as canções de Jacques Brel, os Alexanders do Procópio e as estantes Ikea, tão práticas. Só que às vezes irritam-me, depois irrito-me comigo por estar irritado com eles e isto enrola-se tudo numa girândola sem fim. 

Vá lá que encontrei café como deve ser, o molho hoje estava bom e o tempo tem ajudado. Os meninos podem voltar à Netflix, o Trump é mau, o Ventura cheira mal dos pés e a sopa da D. Matilde é boa que se farta, trabalha para nós há cinquenta anos, manda-me o texto por e-mail que eu assino já. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não prometo responder a todos os comentários, mas prometo que fico grato por todos.